top of page

A Teopsicoterapia e a atualização do Self

Atualizado: 26 de jun. de 2023

Maravilhosamente perfeita era a vida estabelecida por Deus no Jardim do Éden. O homem e a mulher; os animais, as plantas, o clima, a segurança, o suprimento... O próprio Criador comungava diariamente com sua criação. Tudo era perfeito. Era a plenitude espiritual, emocional e física no padrão do Criador sem nenhuma interferência de algo que alterasse esse modelo que deveria ser expandido para toda a terra. Por um lado, o Criador criou o modelo, o padrão e, o homem por sua vez tinha a incumbência de reproduzi-lo por toda a extensão da terra cultivando e protegendo-a como Ele ordenara ao introduzi-los no jardim (Gn 2:15) tendo em conta o imperativo para crescer, multiplicar e encher toda a terra, Gênesis 1:28, “E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra”.


O homem foi criado à imagem e semelhança de Deus Criador. Ele é um espírito, tem uma alma e habita num corpo. Segundo os termos gregos nos originais do Novo Testamento, o espírito (Pneuma), a alma (Psique) e o corpo (Soma) correspondem a duas partes imateriais e uma parte material, física. Já, agora, o termo SELF, advém do conceito junguiano como a “totalidade psíquica” do indivíduo (ALBERTINI, 2009).


Por causa do pecado, no Éden, a humanidade perdeu a comunhão com Deus tornando-se destituída da sua presença e espiritualmente morta (Rm 3:23). A alma tornou-se degenerada, adoecida e entregue às paixões (Rm 1:20-25) e o corpo ficou sujeito à maldição da doença, da miséria e da morte. A totalidade psíquica do homem ficou em desordem e tendenciosamente inclinada para os desejos rasteiros, terrenos, e, influenciada pelo caráter decaído da humanidade. Consequentemente, o ser humano ficou cada vez mais vulnerável às doenças que afetam a alma e o corpo e por mais que as ciências médicas evoluem os desafios da saúde também evoluem numa corrida frenética e imparável.


As biodesordens


“O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”. 1 Tessalonicenses 5:23 (ARA).

A referência ao Deus da paz nos arremete ao ensino do Antigo Testamento ao revelar Deus, o Senhor (Hb: Yahweh), como aquele que abençoa com paz seus servos, como encontramos no caso de Gideão (Juízes 6:23-24). O termo “paz” (Hb: Shalom) corresponde a ideia ampla de completude, transbordamento, saúde, bem-estar, segurança, prosperidade, contentamento e muito mais. E a expressão: “vos santifique em tudo” (Gr: αγιαζω ολοτελης, Hagiazo holoteles (ARA COM DICIONÁRIO DE STRONG), aqui podemos parafrasear da seguinte forma: “Vos limpe exteriormente e vos purifique por meio da renovação interior - da mente - alcançando todos os aspectos da vida humana”. No texto, o Apóstolo Paulo, como um padrão encontrado em suas cartas, transmite votos de bênção para os seus destinatários revelando uma verdade divinamente inspirada para o homem de todas as gerações, inclusive a nossa.


Entendemos que existe uma realidade de bem e ou de mal em cada área de nossas vidas apontando também para todos os aspectos particulares dessas áreas, a saber: do espírito, da alma e do corpo. Assim sendo, os votos do Apóstolo Paulo revelam a importância do bem estar para todos os aspectos da vida humana.


Dr. Augusto Cury escreveu: “Mentes ansiosas e com baixo limiar para suportar frustrações se multiplicam como um vírus na Era Digital. Estes são tempos sombrios para o planeta Terra — e mais ainda para o “planeta” cérebro. A insegurança e a ansiedade diante do que o futuro reserva geram sofrimento e fazem parte da rotina do ser humano mentalmente hiper estimulado. Milhões de pessoas tentam se preparar para um futuro imprevisível, e não sem razão”. (Prisioneiros da mente: os cárceres mentais, 2018).


A sociedade moderna está se distanciando cada vez mais das questões espirituais e por conta disso observamos uma geração sofrendo de um vazio existencial profundo que desconhece o valor da contemplação, da meditação e da oração. Esta é uma geração altamente digital que vive mergulhada nas redes sociais, é viciada em explorar o universo solitário da internet, vive trancafiada, isolada das pessoas, sedentária, engordando em conhecimentos, embora sendo capaz de grandes peripécias no campo das tecnologias, perdeu o interesse pelo coletivo, pelas brincadeiras de rua, pelas festas e reuniões sociais a não ser que tenha em mãos seu equipamento, com uma rede disponível. Uma geração que não conhece o valor da amizade, do abraço, do aperto de mão, alienada, consumista, ansiosa, depressiva, e que não sabe lidar com as frustrações da vida. Os problemas mais comuns são as desordens da alma: como os transtornos de ansiedade, depressão, síndrome de pânico, o consumo de substâncias tóxicas, o suicídio. No campo das relações humanas, desconhece o poder protetor da obediência e da honra aos pais. Há uma ineficácia na preservação das relações de amizade, casamento, trabalho... Parece que tudo funciona com um clique: gostei (aplauso) ou não gostei (exclusão), a fila anda. Tudo muito raso e superficial.


“Todo organismo doente é uma Orquestra desafinada” Dr. Lair Ribeiro.


Para afinar essa orquestra temos a Teopsicoterapia que se aprofunda no conhecimento das desordens do espírito humano, das eco-bio-psico-desordens, das psicossomatizações e se utiliza das ferramentas mais adequadas para a calibragem, liberação, treinamento, atualização dos programas do Self libertando o indivíduo de si mesmo, dos padrões e distorções mentais; curando-o de dentro para fora e resgatando-o para o propósito original para o qual ele foi criado no modelo original do Criador (WILBER, 2016).


JORGE O. ANDRADE

Teologo/Especialista

ABT 1.0007-SP


74 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page