top of page

A Teopsicoterapia na cura do ressentimento

A Teopsicoterapia como teoria e prática terapêutica reconhece que o ser humano, em sua racionalidade, pode falhar em lidar plenamente com as profundezas e os poderes de suas emoções. E nessa falha, é que nós podemos deixar surgir no solo do nosso coração o ressentimento. A Teopsicoterapia nos convida a explorar essas emoções e a compreender como as dores podem surgir e enraizar-se em nosso ser. Ao aplicarmos a Teopsicoterapia, descobrimos que essa abordagem terapêutica pode ser fundamental na cura das dores causada pelo ressentimento.

Dentro de cada um de nós, existem segredos, particularidades e reflexões que muitas vezes são desconhecidos pelos outros. No entanto, quando permitimos que o ressentimento tome conta, ele distorce nossa compreensão da realidade e cria desordem em nosso ser. É aí que a Teopsicoterapia se torna uma ferramenta valiosa para trazer clareza e cura.

Na essência da Teopsicoterapia, encontramos a compreensão de que o ser humano é inerentemente voltado para o amor. Ela nos convida a conhecer essa essência e reconhecer que somos parte de uma ordem maior. Nossa alma reflete essa ordem e nossa jornada terapêutica nos ajuda a reconectar com nossa verdadeira natureza criada.

Quando o ressentimento se instala, ele nutre o rancor e canaliza nossas emoções de maneira negativa e distorce a beleza dessa natureza interior projetada por Deus. Esses sentimentos negativos podem emergir em diversas formas, direcionados a nós mesmos, aos outros, à sociedade e até mesmo contra Deus. A Teopsicoterapia nos oferece um espaço seguro para explorar esses sentimentos, compreender suas raízes e encontrar maneiras de liberá-los.

Através da Teopsicoterapia, podemos desvendar as impotências, frustrações e fraquezas que alimentam o ressentimento. Ela nos ajuda a reconhecer nossos sentimentos, por mais deploráveis que possam ser, e compreender as crenças limitantes que nos levaram a cultivar o ressentimento. Ao explorar esses aspectos de nossa interioridade, somos capazes de desvendar a desatenção, as fugas de compreensão, a estupidez e a irresponsabilidade que alimentaram o ressentimento.

A Teopsicoterapia nos convida a aceitar plenamente nossos sentimentos, em vez de ignorá-los ou rejeitá-los. Ao fazer isso, abrimos espaço para uma profunda transformação interior. Reconhecer e enfrentar nossos sentimentos nos permite encontrar caminhos para a cura. É através dessa jornada terapêutica que nos tornamos conscientes das soluções equivocadas que adotamos para lidar com o ressentimento, e somos guiados para uma abordagem mais saudável e libertadora. Descobrimos que a cura do ressentimento não vem do exterior, mas de um encontro sincero com nosso próprio ser e com o divino. A Teopsicoterapia nos ajuda a perceber que nossa força não está em nossas opiniões superficiais, mas em nossa conexão com o Autor da Vida. Essa reconexão nos leva a compreender que aquele que busca a verdade não está simplesmente em posse dela, mas é abraçado por ela. A verdade se torna uma luz que nos ilumina e nos conduz a uma jornada de autenticidade e sinceridade.

No encontro teopsicoterapêutico somos incentivados a reconhecer os tesouros ocultos dentro de nós mesmos. Esses tesouros são as qualidades, habilidades e potenciais que muitas vezes negligenciamos devido ao ressentimento. Ao olhar para dentro e explorar essas riquezas internas, somos capazes de reconhecer nossa própria capacidade de lidar com a realidade da vida e superar as limitações que alimentam o ressentimento.

A cura do ressentimento não é um processo fácil ou rápido. É uma jornada que requer tempo, dedicação e coragem para enfrentar as feridas emocionais profundas. No entanto, à medida que nos comprometemos com esse processo teopsicoterapêutico, descobrimos que a cura é possível e alcançável.

Por meio da Teopsicoterapia, aprendemos a acolher e abraçar nossos sentimentos mais sombrios e dolorosos. Reconhecemos que esses sentimentos são parte da nossa humanidade e que negá-los ou reprimi-los só leva ao agravamento do ressentimento. Ao trazer esses sentimentos à luz, permitimos que sejam transformados pelo Autor da Vida e experimentemos uma cura profunda. À medida que exploramos os caminhos que nos levaram ao ressentimento, somos convidados a perdoar a nós mesmos e aos outros. O perdão não significa validar ou esquecer as feridas causadas, mas sim liberar o peso do ressentimento e abrir espaço para a cura e a paz interior.

Em resumo, a Teopsicoterapia pode nos ajudar no caminho de cura e transformação. Por meio dessa abordagem terapêutica, somos convidados a explorar nossa essência, reconhecer nossas emoções, enfrentar nossas limitações e buscar a verdade dentro de nós mesmos na conexão com o Divino. Ao fazer isso, podemos encontrar a cura profunda, a paz interior e a capacidade de viver uma vida plena e significativa, livre do fardo do ressentimento.


Kleber Eduardo Barbosa Dias

ABT 1.0033-PR

Professor da Formação em Psicanalise e Psicoterapia aplicadas à Teoterapia

Programa de estudos em Filosofia

44 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page