top of page

Onde está tua alma?

Êxodo 4:1-20

Moisés, um grande personagem da história bíblica, o homem que falava com Deus face a face, tem sua trajetória relatada em filmes e desenhos, teve muitas marcas em sua alma.

Sua mãe passou uma gestação turbulenta e cheia de preocupações diante das ameaças e perseguição de faraó. Havia um perigo de morte eminente. Ao nascer precisou ser escondido e depois lançado ao rio num cesto. Volta para os braços da mãe na primeira infância em seguida passa a viver no palácio com a mãe adotiva.


Dúvidas gigantescas permeavam sua alma.

Quem sou eu?

Escravo ou candidato ao trono de faraó?

Habitante no palácio ou morador no deserto?

Comandante do exército ou pastor de ovelhas?

Hebreu, Egípcio ou fugitivo?

Escravo ou libertador?

Diante de todas essas perguntas, quando o Senhor o chama para ser o libertador do seu povo, mesmo dizendo tudo o que faria, ele começa a questionar achando-se incapaz e demonstrando medo de enfrentar o desconhecido.

Todos nós temos uma historia como Moisés tinha a sua.


O que Deus nos diz diante do desafio? Certamente eu estarei contigo (êxodo 3:12)

Isaias 43:2 – nem chama arderá em ti.

Eu sou tudo o que você precisa (êxodo 4:14- 22)

Eu fui, eu sou, sempre serei o que você precisa.

Conosco hoje não é diferente.

Ao sermos desafiados apresentamos ao senhor uma infinidade de impossibilidades porque a nossa alma ainda está em nossas mãos.

O que tens em tua mão? (êx 4:2,3)

Uma vara.

A vara da sua história, das suas dores, de todas as suas lembranças; seu diário.

Moisés havia sofrido tanto que tinha dificuldade de confiar a deus a direção dos seus dias. Alguns comentaristas dizem que o cajado (instrumento usado na época), era como um diário dos nossos dias.

Havia necessidade de que moisés visse algo sobrenatural para crer no que estava por vir.

Em momento crítico, diante de faraó ele ouve uma voz.


Lança o cajado na terra!

Deus não poderá fazer nada enquanto achamos que temos o domínio sobre nossas dores.

Quando aceitamos o desafio de externá-las podemos ver o perigo guardado dentro de nós.

A serpente envenena, mata e muitos de nós estamos assim. Temos dentro de nós sentimentos que matam e destroem.

Os bloqueios, roteiros escritos pelas lembranças, precisam ser reconhecidos, expostos e dominados.

Precisamos ter coragem para lançar na terra!

A conexão com deus restaura nossa identidade e nos desperta a posicionar diante dessas ameaças.

Moisés não sabia que ele poderia ter domínio sobre a serpente, até que obedecesse a voz de deus.

Na força humana a serpente é imobilizada ao ser pega pela cabeça.

Com este relato vemos que precisamos da dependência total de deus.

Pegar uma serpente pela calda é pedir para ser picado, mas na dependência de deus tudo muda.

Aquela dor que destruía a si e a outros passa a ser a cicatriz, a marca que um guerreiro carrega em seu corpo depois da batalha.

Quando estamos mergulhados em deus, as nossas mãos são as suas mãos para tocar, curar e operar milagres.

Por isso, quando moisés pega na calda da serpente, ela não pode fazer nada contra ele. O domínio sobre a serpente só acontece debaixo do governo de deus.


A história de Moisés continuava sendo a mesma, mas, agora ela não governava mais sua vida.

A obediência transforma as nossas mãos, antes escravas, em libertadoras.

A mesma história que havia se tornado uma serpente e que mantinha a mente de moisés presa diante das promessas, agora transforma a serpente em vara de deus. (êx 4:20)

Êx. 5:17 - toma, pois, esta vara em tua mão, com a qual farás os sinais.

Essa vara somos eu e você!

Quando moisés vê o milagre sua fé é fortalecida e em seguida o próximo ensinamento.

Deus manda tocar a mão no peito.

O primeiro toque - é das mãos do homem natural, fala do lepra do pecado, é a nossa vida dirigida pelas nossas vontades contaminadas pelas dores do passado e pelas influências do presente.

O segundo toque - fala do toque de deus, uma alma livre para ouvir e obedecer a deus, vive em paz e opera milagres.

Após essas experiências, vemos o que deus pode fazer na vida de quem se submete ao tratamento.

Êx 4:20 - ... E tomou também moisés a vara de deus.

Com a mesma vara (história) que antes o limitava, agora pode operar milagres como abrir o mar e, brotar água da rocha.


ONDE ESTÁ A TUA ALMA?

Decida renunciar o governo da doente para viver os melhores dias da sua vida exercendo o governo de Deus na terra.


MOISÉS


Uma vida um segredo

No livro de Deus registrado

Que durante algum tempo

Seria bem guardado


Tempo de perseguição

Correndo risco de ser morte

Mas quem serve o Deus vivo

Não existe improviso


O risco de morte se acaba

Quando ao palácio é levado

De maneira surpreendente

Pela mãe é amamentado


Seu pequeno coração

Recebe uma grande semente

Quem era e de onde veio

Estava guardado em sua mente


Do palácio tirado

Ao deserto levado

Quarenta anos de preparo

O plano divino é revelado


Ao ouvir a voz de Deus

Levanta-se em obediência

Com o cajado nas mãos

Registra sua história


Diante da grande missão

Segue resiliente

Deus lhe renova a visão

E vai encontrar sua gente


Seu cajado, sua história

Registros de dores e de gloria

Nada disso valor tinha

Se de Deus não viesse o poder


Em momento de prova

Diante dos seus algozes

Lança o cajado ao chão

Este, torna-se em serpente


Seu cajado, sua história

É um perigo eminente

Longe do domínio do altíssimo

Torna-se perigosíssimo


Nossas marcas nossas dores

Quando não curadas de acordo

Nos envenenam como serpente

Se não for renovada a mente


As mesmas história, as mesmas dores

Nas mãos do Soberano colocadas

Transforma-se em cajado

Que abre o mar e opera milagres


Leila Nogueira de Oliveira

Aluna da Teoterapia

ABT 1.0040-SP



60 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page