top of page

Tecendo silêncios de autoconhecimento.

"A vida, às vezes, resulta mais fácil quando aprendemos a interpretar silêncios, em vez de pedir respostas." (Lamentações 3:26)


A psicanálise, com suas raízes nas teorias de Sigmund Freud, enfatiza a importância do inconsciente na compreensão do comportamento humano. Dentro deste contexto, aprender a interpretar os silêncios pode ser visto como um meio de acessar as camadas mais profundas da mente, aquelas que não são facilmente articuladas através da linguagem. "Porque Deus fala de um modo e de outro, contudo o homem não atenta para isso." (Jó 33:14)



O silêncio, neste sentido, é uma forma de comunicação não verbal que pode revelar muito sobre o estado interno de uma pessoa. Em contraste com a busca constante por respostas ou explicações verbais, a habilidade de estar confortável com o silêncio e interpretá-lo pode levar a um entendimento mais profundo de si mesmo e dos outros. "No muito falar não falta transgressão, mas o que modera os seus lábios é prudente." (Provérbios 10:19).


Isso também ressoa com a ideia de que nem todas as experiências ou estados emocionais precisam ser verbalizados para serem entendidos. Às vezes, as respostas que buscamos estão no que não é dito, nas pausas e no não-verbal. A psicanálise frequentemente explora esses aspectos não ditos, entendendo que eles podem ser tão significativos quanto as palavras faladas. "Toda a palavra de Deus é pura; escudo é para os que confiam nele." (Provérbios 30:5).


Além disso, há um aspecto terapêutico em aprender a interpretar os silêncios. Isso implica em desenvolver uma maior tolerância à ambiguidade e ao desconhecido, habilidades que são cruciais para a resiliência e o bem-estar emocional. "Pelo que, deixando os rudimentos da doutrina de Cristo, prossigamos até à perfeição, não lançando de novo o fundamento do arrependimento de obras mortas e de fé em Deus." (Hebreus 6:1).


Em vez de forçar respostas ou clareza, aceitar o silêncio pode levar a uma aceitação mais profunda das complexidades da vida e das relações humanas. Portanto, na perspectiva da psicanálise, aprender a interpretar os silêncios é uma forma de aprofundar a compreensão do inconsciente e fortalecer a capacidade de lidar com as incertezas da vida. Permite um diálogo mais rico com o próprio eu e com os outros, onde o não-dito tem tanto valor quanto o dito.


Ao integrarmos a compreensão dos silêncios à luz da psicologia analítica, reconhecemos que a aceitação e interpretação das lacunas comunicativas podem ser portais para o autoconhecimento e a cura interior. Assim como os versículos bíblicos nos revelam a importância do discernimento e da sabedoria divina, aprender a ler os sinais silenciosos da mente e do coração nos permite acessar dimensões mais profundas da nossa existência. Nesse processo, encontramos não apenas respostas, mas também uma maior conexão com nós mesmos e com o sagrado que habita em cada um de nós.


Desejo a você uma ótima semana na Graça.


Nascido em Assis, São Paulo, e atualmente residente em Marília há doze anos, brasileiro. Ele tem sido presidente da ABRATHEO desde 2023 até o presente. Possui graduação em Fisioterapia e é pós-graduado em Acupuntura pela CEATA. Também possui pós-graduação em Terapia Familiar Sistêmica pela Faculdade Iguaçu-PR, Cognitive Behavioral Therapy pelo CBI/Miami-US e Terapia Cognitivo Comportamental pelo Centro Universitário Celso Lisboa/RJ. Além disso, possui um MBA em Teoterapia e Competência Emocional pela Adverbum/PR. Atualmente, atua como Teospicoterapeuta, trabalhando com casais e famílias que enfrentam problemas temporários e precisam de orientação. Ele ministra palestras em todo o Brasil, abordando temas como Educação de Filhos, Internet: um território a ser descoberto pelos pais, Vida Conjugal e A ciência do bem-estar - Evitando a Ansiedade. Anteriormente, ele ocupou o cargo de Superintendente na instituição filantrópica I.E.A.R.C. por 17 anos, onde implantou e gerenciou filiais da instituição em várias regiões do Brasil. Possui experiência na gestão de treinamento de liderança, formação de equipes e palestras motivacionais em quatro estados brasileiros e mais de 30 cidades. Ele também participou e apresentou vários programas de rádio e TV em São Paulo e Salvador. Em Assis, ele implantou uma rádio comunitária e também produziu e gerenciou eventos de grande porte, com mais de 800.000 pessoas, cuidando da divulgação e contratação de prestadores de serviços para esses eventos.

ABT 1.0010-SP

YouTube: @ValceliLeite

Facebook: ValceliLeite


43 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page